domingo, 3 de abril de 2011

Educação é bom... e todo mundo gosta!!!



Bom, flores... meu papo é hoje com as profissionais. Pensei em algo pra dizer, mas como vocês sabem, procuro postar coisas que sejam de utilidade para alguém.
BOA EDUCAÇÃO. Já escutei que isso, no meio da dança do ventre, pode ser chamado de “política”. Aí já viu, né? Pessoas já confundem educação com política e, em menos de 2segundos, com politicagem e falsidade. Essas duas últimas eu sei conheço muito bem, infelizmente. Só reconhecemos quando estamos com nosso sexto sentido beem ligado mesmo: olho no olho sempre foi termômetro.
Aí, muita gente diz “eu sou assim e não vou mudar” e esquece de pequenas coisas altamente necessárias para a sua própria imagem como profissional.

Mas, voltando à boa educação... vou elencar por tópicos...

1 - Quando você chama uma amiga pra dançar no seu evento:

Deixe um horário marcado para ela, e, por favor, cumpra este horário. Pergunte se ela pode ficar até o final, se não, entenda que ela pode ter outros compromissos. Diga seu nome no microfone, fale de sua carreira, faça o devido marketing dela, afinal ela está indo em seu evento, provavelmente, de graça. Verifique se tem estacionamento para ela e, pra não errar: valet pago, lanchinho, água/refri/suco geladinho, a deixará satisfeita e acolhida. Se evento estiver atrasado, vá deixando-a a par disso e, se possível antecipe sua apresentação.

2 – Quando você chama uma bailarina para dar workshop em sua escola

Ai, ta gente, não é porque você “ta pagando” que vai ser grossa né? Se ela não tiver carro, se prontifique a buscá-la em algum ponto de referência. Se vier de longe, vc tem obrigação de buscá-la no aeroporto. Se não for preciso (da parte dela) dê um mapinha e esteja disponível no celular. Ao chegar, já peça para ela assinar os certificados. Não deixe a pessoa ali, largada, do tipo “comece quando der a hora” e fique “louca” andando pra lá e para cá. No horário correto, faça a devida apresentação antes do work. Verifique se ela precisa de alguém para ajudar com o aparelho de som, que tenha uma jarra de água somente para ela, e, no intervalo, o lanchinho dela também (de graça né?);
Ao terminar o work, agradeça formalmente com as alunas, palmas, etc.... e fotinhos, muitas fotinhos. Este é o momento da generosidade, quando suas alunas irão tirar fotos, elogiar, babar... cuidado com as crises de ciúme hein? Querer sair em toooodas as fotos, por exemplo! Mico total!
O pagamento deve ser feito de forma privada, com o dinheiro ou cheque dentro de um envelope e não insista para conferir, afinal, você não precisa provar que é confiável.


3 – Quando alguém novo vai trabalhar em sua escola

Bom, já escutei muitas histórias sobre isso... bom, vamos lá, pelo bem de uma boa relação de trabalho.
Primeiro, você tem que refletir se existem regras para trabalhar em sua escola, tais como:
- é necessário exclusividade? A exclusividade é só dentro daquela área? (região sul, região norte.. etc.)
- a escola tem uma metodologia que deve ser seguida por todos os professores?
- quais compromissos os professores devem estar presentes?
- a contratada pode dançar por aí? Por exemplo: baladas árabes, eventos (de qualquer espécie)
- Você já pensou que tipo de roupa a sua professora deve usar?
- quando ela for em eventos grandes, deve ir com a camiseta da sua escola?

Enfim, são perguntas que devem ser refletidas e conversadas não só com ela, mas com toda a equipe (afinal, você faz reunião de equipe, não é?????), pois a partir destes e vários outros pontos já estarem esclarecidos, muitos problemas são realmente prevenidos.

4 - Todas nós, inclusive nossas alunas, num evento:

Bom dia, boa tarde, boa noite... a educação, principalmente com as colaboradoras do evento é fundamental, sabe porque? Elas também são público, e formadoras de opinião. Quantas vezes já ouvi: "nossa, as alunas de fulana são um entojo!!" Sabe porque? Pq muita gente esquece que as colaboradoras, muitas vezes, também dançam, daqui a pouquinho estarão lá em cima, no palco.

Camarim e coxia.... palavra de ordem: SILÊNCIO!!! Tem pessoas se concentrando pra dançar, não é pq o seu grupo já dançou, que vai ali, naquela muvuca da coxia ficar "uhuuuu uhhuuu... arrasamos! eeeeeeeeee".... saiam da coxia, vão para outro canto e comemorem o sucesso da apresentação. TEM GENTE QUE AINDA VAI DANÇAR PÔ!


Estes são só alguns exemplos... você tem algo a complementar?

Beijos beijos a todos!

6 comentários:

  1. Se tenho a comentar? Muito!
    Como você sabe meu grupo está passando por uma fase muito boa e não estou falando de resultados, não. Mas de comprometimento, vontade de se apresentar melhor sempre, de crescimento, de união, etc.
    Acontece que quando chegamos em eventos procuramos ser o mais educadas possíveis, inclusive seguindo um protocolo bem parecido com o descrito em seu post e ainda acrescentando alguns tópicos. Isso é conversado antes de todos os eventos que participamos na tentativa de que ninguém esqueça que, se quisermos ser respeitadas, primeiro devemos respeitar.
    Um exemplo de tópico que conversamos sempre são os comentários de grupos e bailarinas alheias. Veja, quando estamos em grupinho, em concentração para a apresentação, ninguém sabe sobre o que estamos falando, pois não estamos gritando. Aí, se estivermos em constante cochicho alguém pode pensar que estamos fazendo comentários jocosos de alguém. Então evitamos conversinhas deste tipo.
    Outra coisa que sofremos sempre, mas tomamos o cuidado de não repetir é a cara feia que alguns grupos fazem. Eu penso assim: nem eu nem meu grupo somos excelentes. Tenho consciência das minhas deficiências na dança e ralamos muito no grupo para tentar deixar as coreografias um pouquinho melhor a cada apresentação, mas quando encontramos um grupo que arrasa, nós fazemos questão de enaltecê-los.
    Infelizmente tem gente que não pensa como eu e a cara feia e a postura de soberba as impede de aumentar seu círculo social dentro da dança. Eu considero essa atitude uma TREMENDA falta de educação.
    Ninguém é obrigada a gostar de ninguém, mas cara feia é sinal de fome ou dor de barriga desde que o mundo é mundo e já estou tiazinha para aguentar falta de educação.

    Bojks!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Tatiiii!!!! Sugestões é o que não faltam mesmo! Muito boa essa sua!!!

    ResponderExcluir
  3. Então Rhazi, bem a calhar seu post. Essas coisas já deveriam ser sabidas de todos, né? (afinal, se trata de educação de berço, que papai e mamãe deveriam dar). Mas aí a pessoa cresce e acha que é besteira, ou como eu escuto por aí "tenho idade demais para ficar quieta", e precisa levar uns 'presta atenção' de vez em, quando.

    Na esfera virtual essa falta de educação também acontece. Propagandas execessivas, arrogância nas redes sociais, intolerância ao pensamento diferente... Há que se ter muita paciência e bom humorpara enfrentar isso tudo. Ou então evitar ler o que algumas pessoas escrevem e assim não se aborrecer (é o que tenho feito e confesso, tem me dado mais paz de espírito para poder escrever coisas interessantes sobre dança).

    Vou recomendar esse post no Face, ok?
    bj

    Vivi

    ResponderExcluir
  4. Oi Vivi! Boa colocação! Paciência e bom humor são fundamentais! Eu também já estou evitando várias pessoas, tudo isso pra não me cansar. Não que eu seja a dona da verdade, sou uma eterna aprendiz, mas tem coisa que não dá meeeesmo! Obrigada pelo comentário, pela indicação no face, vamos nos falando!!! Beijooooooo

    ResponderExcluir
  5. Nossa, nessas horas que eu vejo que fui bem "educada" na Dança e sigo passando essa herança para minhas meninas.

    ResponderExcluir

Mulher de Fases